Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \25\UTC 2007

O lado esquerdo é evitado quase universalmente. A mão direita, desde sempre tem sido associada com todas as coisas boas e puras, e a mão esquerda, com tudo que é profano, mau e inferior. Este simbolismo está presente em quase todas as culturas (menos na cultura chinesa).

Os antigos gregos e romanos consideravam o lado esquerdo inferior e profano, e nos tempos medievais, o uso da mão esquerda era associado com feitiçaria (pessoas morreram nas fogueiras da Inquisição por serem canhotas). Na Nova Zelândia, o lado esquerdo é dedicado a demônios e ao diabo. Os muçulmanos acreditam que Alá fala às pessoas na orelha direita, e o diabo na esquerda. Na época medieval, o diabo sempre era representado com a mão esquerda estendida. Entre os índios americanos, a mão direita representa coragem e virilidade, e a mão esquerda, morte. Na China vc só pode comer com a mão direita. Na África, a mesma coisa, direito é bom, esquerdo é mau. Em alguns países, uma esposa nunca deve tocar seu marido no rosto com a mão esquerda. Na América do Sul, o mesmo: direito é bom, vida, divino; a esquerda é feminina, ruim, má e mórbida. E onde começou tudo isso? Na Bíblia… na costela esquerda de Adão…

No Judaísmo e no Cristianismo, o lado direito do corpo representa a primeira fase da criação: dia, consciência, Adão, homem, poder ativo. O lado esquerdo representa a segunda fase: Eva, mulher…

No Alcorão e na Bíblia cristã, os favoritos de Deus sempre sentam-se à sua direita, e os malditos à esquerda. No evangelho de Mateus, Jesus coloca os seguidores de Deus (ovelhas) à sua direita, e os não-seguidores (cabras), no lado esquerdo (Mateus 25:33). A Igreja Católica sustentou por mais de mil anos que todo canhoto havia sido criado pelo diabo, era obra do diabo, e que todo e qualquer canhoto era mau e diabólico. Os muçulmanos proíbem tocar suas sagradas escrituras com a mão esquerda. Jesus está à direita de Deus. Em pinturas representando o Juízo Final, o “domicílio divino” é mostrado aos fiéis pela mão direita de Deus, e o “domicílio do diabo”, com a mão esquerda. Então, o caminho da mão esquerda seria o caminho para o inferno… e repito: pessoas morreram nas fogueiras por causa disso.

A palavra “esquerdo”, em muitos idiomas é associada com o mal, dificuldades ou com o diabo. Em latim, vem de “sinister”. O mesmo padrão se repete em várias culturas. Esquerda é sempre ruim: “destro”, da raiz grega “dexter”, significa hábil, direita. E o mesmo acontece entre Indo-iranianos, celtas, lituanos, eslavos, albaneses, germânicos. O “left” do inglês tem significados como fraco, inútil. No italiano, significa também desonesto, duvidoso. Em países africanos, a palavra associada ao canhoto significa também odiado, e no Japão, louco.

Superstições sempre relacionam a esquerda com coisas ruins, infelicidade, azar, maldição, venenoso, satânico. E o direito com o que é bom e puro. É uma forma de fobia. No passado, como a mão direita sempre foi a mão dominante, a esquerda era usada para a higiene depois da defecação. Por isso, ninguém levava comida à boca com a mão esquerda, e algumas culturas até hoje consideram ofensivo cumprimentar alguém com a mão esquerda. Até mesmo entre os gaúchos, passar a cuia de chimarrão com a mão esquerda é ofensa. Entre os árabes, qualquer texto santo só pode ser tocado com a mão direita. Mães do mundo inteiro, desde cedo amarrariam as mãos esquerdas de seus bebês para os fazer destros. Quantas personalidades foram abortadas por causa disso?

Stan Gooch demonstra que existe alta proporção de canhotos entre adeptos de ciências ocultas, e atribui isso ao fato de pessoas canhotas possuírem habilidades notáveis para tais ciências, e talento fora do comum para o anti-natural. Isso provoca medo e desconfiança nas pessoas comuns, que motiva-as a isolá-los. Mas pode ser que o modelo causa-efeito esteja ao contrário. Pelo fato de a sociedade judaico-cristã e também a muçulmana, estigmatizarem os canhotos desde sempre, eles naturalmente procurariam outros caminhos, como o do ocultismo.

Pessoas canhotas são talentosas de forma desproporcional: Beethoven, Michelângelo, Rafael, Leonardo da Vinci, Goethe, Nietzsche, Picasso, entre outros (uma lista mais completa encontra-se em outro tópico aqui na página, consulte Canhotos Famosos) eram canhotos. Quantos talentos não foram sufocados com essa fobia pelos canhotos?

Campanha: preserve os canhotos!

Read Full Post »

A revanche

A revanche dos canhotos
Eles reclamam que o mundo foi feito para os destros, mas recebem salários até 26% mais altos
Por Camilo Vannuchi

O aluno percorre a sala em busca de uma cadeira com o braço do lado esquerdo. Não encontra. A única já foi ocupada por outro canhoto. O aluno segue cabisbaixo para uma cadeira convencional e se contorce para fazer as tarefas. Não pode usar uma caneta muito úmida para não borrar o caderno nem sujar as costas da mão. Tem dificuldade em usar a tesoura por não enxergar o fio de corte e se atrapalha ao manusear o mouse. O aluno fica bravo porque o mundo não foi feito para pessoas como ele. Em latim, esquerdo é sinistro, sinônimo de sombrio e de má índole. Em francês, é gauche, desajeitado. Em italiano, mancino é o mesmo que desonesto. No Brasil, canhoto é um dos nomes do demo, do coisa-ruim, do cramulhão. Tidos como errados, tortos, atrapalhados, os canhotos enfrentaram diferentes formas de preconceito ao longo da história, a ponto de até hoje alguns pais obrigarem os filhos a pegar o lápis com a mão direita. A boa notícia para eles é que os canhotos, segundo estudo recente, costumam ser mais bem remunerados do que os destros. Nunca foi tão prazeroso assinar um cheque com a mão esquerda.

Autores da pesquisa publicada no National Bureau of Economic Research, os economistas americanos Christopher Ruebeck, Joseph Harrington Jr. e Robert Moffitt constataram que os canhotos com passagem pelo ensino superior recebem salários 15% mais altos do que os destros com a mesma escolaridade, enquanto os que concluíram a graduação ganham até 26% mais. A avaliação foi feita a partir de entrevistas anuais com cerca de cinco mil pessoas que tinham entre 14 e 21 anos em 1979. Desde aquela data, o grupo foi acompanhado pela equipe a fim de se comparar a remuneração de cada integrante. Curiosamente, a vantagem dos canhotos não se repete entre os trabalhadores que cursaram apenas até o ensino médio, o que parece indicar que eles têm maior “retorno financeiro” sobre cada ano estudado. A primeira hipótese, portanto, seria atribuir aos canhotos maior capacidade de aprendizado e assimilação de conteúdo, embora os responsáveis pelo estudo não tenham apresentado justificativas para o fenômeno.

Para o professor de neurofisiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Luiz Eugênio de Mello, a constatação pode ser indício da valorização pelo mercado de quesitos como criatividade e sensibilidade. “Enquanto os destros processam a linguagem no hemisfério esquerdo do cérebro, região que comanda a razão e a lógica, os canhotos são controlados pelo hemisfério direito, espaço das emoções e da intuição”, resume. “Eu sou bastante intuitiva”, reconhece a empresária e professora de marketing de moda Helena Augusta, 34 anos. Para tirar a habilitação de motorista, 15 anos atrás, Helena penou para aprender a trocar de marcha com a mão direita. Hoje, tem dificuldade em usar certas pás de bolo e facas de peixe que, segundo ela, só podem ter sido inventadas por destros. Recentemente, Helena reformou a casa e teve o cuidado de deixar bastante espaço entre a pia do banheiro e a parede da esquerda, procedimento necessário para não machucar o cotovelo ao escovar os dentes. “Desde criança, o canhoto é induzido a se virar em ambientes hostis. Acho que essa capacidade de adaptação se transforma em ponto positivo na vida profissional”, diz.

Filhos de pais canhotos têm 40% de probabilidade de herdar esta característica, enquanto menos de 5% dos filhos de pais destros são canhotos. No mundo, uma em cada dez pessoas usa preferencialmente a mão esquerda. Alguns, por imposição social ou facilidade de adaptação, aprenderam a usar também a mão direita e, por isso, são ambidestras, como Leonardo da Vinci. Há ainda aqueles que usam uma ou outra mão dependendo da função. Não é raro encontrar canhotos que tocam guitarra ou usam o mouse como destros, provavelmente por terem se acostumado aos objetos “tradicionais” antes de conhecer as versões modificadas. “Eu escrevo e jogo futebol com o lado esquerdo, mas só consigo arremessar a bola de basquete com a mão direita”, conta o publicitário Marcelo Conde, 28 anos. “Como sou melhor no futebol e na escrita do que no basquete, prefiro dizer que sou canhoto”, brinca. Quando Marcelo era criança, o pediatra pediu que ele fosse até a porta e olhasse pela fechadura. O garoto escolheu o olho esquerdo. Hoje, Marcelo é o único canhoto dentre os sete redatores do escritório paulistano da agência W/Brasil. “Só me falta avisar os diretores sobre a pesquisa para pedir os 26% de aumento”, arrisca, bem-humorado. Pelo visto, agora vai ter pai amarrando a mão direita do filho para ajudá-lo a se tornar canhoto. O salário compensa.

http://www.zaz.com.br/istoe/1922/comportamento/1922_revanche_dos_canhotos.htm

Read Full Post »

Observando os desenhos de mãos, feitos pelos homens das cavernas, notou-se que a grande maioria das mãos desenhadas eram a esquerda, o que leva à conclusão que foram desenhadas pela mão direita.  Mesmo nessa época já havia  uma tendência maior para as pessoas serem destras em vez de canhotas. Nos animais, a porcentagem de canhotos e destros é igual.

De acordo com os estudos citados por Springer e Deutsch, os pais, sendo ambos destros, tendem a gerar 2% de filhos canhotos; entre os pais canhotos e destros 17% dos filhos são canhotos e quando os pais são todos dois canhotos a chance dos filhos serem igualmente canhotos é de 46%. Na população, de um modo geral, 10% são canhotos.  No caso dos gêmeos essa porcentagem dobra: 20% deles são canhotos e têm maior incidência de problemas neurológicos, talvez devido à situação de desconforto causada pelo pequeno espaço no útero.

Estudos recentes sugerem uma interessante correlação entre lateralidade e sistema imunológico.  Os doutores Norman Geschwind e Albert Galaburda, em suas pesquisas, chegaram à conclusão que, entre os canhotos, há um maior índice de certos problemas imunológicos. Em cinco dentre oito doenças imunológicas, o número de canhotos era bem maior do que o da população em geral.   Eles supõem que o fato seja devido à presença de testosterona no desenvolvimento fetal que diminuiria o aprimoramento do hemisfério esquerdo, favorecendo o desenvolvimento do hemisfério direito.  Como a testosterona atinge fetos de ambos os sexos, tendo uma menor atuação no feto feminino, isso explicaria a maior incidência de canhotos e deficientes de linguagem e cognição na população masculina.

Na maioria dos canhotos os hemisférios cerebrais funcionam da mesma forma que os das pessoas que preferem o uso da mão direita. Somente 4% dos canhotos têm as funções dos lobos cerebrais invertidas e menos de 1% dos destros têm as posições do criar e do recordar invertidas.

Existem pessoas que, ao escreverem, colocam a mão numa posição invertida, com o polegar voltado para baixo.  Nesses indivíduos a função da fala está no hemisfério do lado da mão que escreve.  Se é canhoto a fala está no lado esquerdo;  se é destro, a fala está no lado direito do cérebro.  Isto facilita, de certa forma, a identificação do hemisfério que rege os mecanismos da linguagem, assim como qual deles está dirigindo o aspecto criativo.

São poucos os canhotos que escrevem com postura normal. Springer e Deutsch, analisando este assunto, dizem o seguinte:

 “Em um estudo medindo a quantidade de atividade alfa em cada hemisfério, canhotos com postura normal mostraram mais envolvimento de áreas visuais do hemisfério direito durante tarefas de leitura e escrita do que os invertidos.  Não foram encontradas diferenças quando os indivíduos eram solicitados a falar ou escutar material verbal.”

É interessante essa informação, pois leva a crer que os canhotos que escrevem numa posição normal utilizam os dois hemisférios para atividades de linguagem, o que lhes dá maior agilidade mental e melhor aproveitamento de suas faculdades. Jerre Levy notou que muitos canhotos tinham habilidade linguística nos dois hemisférios, levando-a a pensar que as funções espaço-visuais eram menos desenvolvidas pelo fato do hemisfério direito estar com determinada área ocupada pela habilidade linguística.  Essa hipótese foi comprovada através de experiências.Alguns pesquisadores chegaram a pensar que a função linguística, sendo distribuída mais bilateralmente nos canhotos, os dotavam de habilidades superiores, tornando-os mais criativos.

É certo, porém, que um maior e mais eqüitativo aproveitamento das funções dos dois hemisférios, sejam entre canhotos ou destros, leva o indivíduo a ser mais imaginativo, mais capaz de resolver questões difíceis do seu dia-a-dia, a perceber e compreender o que o cerca, além de desenvolver habilidades e potencialidades que estão latentes no ser humano. Algumas pessoas que desejam aprender a desenhar, pensam que, pelo fato de utilizarem a mão esquerda vão ser capazes de desenhar bem.  Aprender a desenhar é aprender a ver e a criar.  Essas condições não se desenvolvem mudando de mão e sim desenvolvendo características próprias. Existem excelentes pintores que trabalham com os pés, com a boca e com as duas mãos.  Aprendendo a ver, a perceber traços e formas, consegue-se desenhar bem.

http://www.cerebromente.org.br/n15/mente/lateralidade.html

Read Full Post »

A mão esquerda tem razões que a ciência desconhece. Talvez por isso os canhotos sejam tidos como pessoas esquisitas e frequëntemente vítimas de preconceitos. Mas nada disso está direito: eles são tão normais como os destros.

Por Lúcia Helena de Oliveira

Já se sabe ao certo qual foi a maior conspiração da História. Sem dúvida foi a conspiração contra a esquerda, combatida por todos os lados, nos dois hemisférios, como se houvesse um acordo sinistro entre todos os que preferiam a direita – a mão direita, bem entendido. Durante milhares de anos, quase sem exceção, o lado esquerdo ficou com o pior pedaço e isso é demonstrado, na prática, nas crenças preconceituosas e palavras pejorativas que lhe são associadas. Por outro lado, “à direita do Deus Pai”, como está na Bíblia, ficam as boas ovelhas. Direito máximo, injustiça máxima: a supervalorização do destro somada a um fator real – a maioria das pessoas é mais hábil com a mão direita – estigmatizou os canhotos, aqueles que dominam melhor a mão esquerda, como pessoas no mínimo diferentes e esquisitas.

Até há poucas décadas, os canhotos eram castigados ou convencidos de alguma forma a trocarem direitinho de mão. Escrever com a “mão errada” era desde sinal de insubordinação grave até prova de dificuldade de aprendizado. Mas a medicina moderna e as novas teorias pedagógicas, de mãos dadas, derrubaram essas idéias falsas. Reconhece-se que a mão esquerda de um canhoto não é nada canhestra. E como as pessoas passaram a ter o direito de preferir o lado esquerdo, nos últimos anos o número conhecido de canhotos aumentou consideravelmente. Hoje se estima que existem cerca de dez canhotos em cada cem pessoas de qualquer população. Isso comprova: os canhotos são minoria no mundo. Mas uma minoria de 500 milhões de pessoas. O que não se sabe é quantas pessoas usam a mão direita forçadas por pressões do ambiente.

Ser canhoto é fazer um esforço a mais para coisas tão banais do cotidiano que, na verdade, não deveriam exigir esforço algum. Saca-rolhas, torneiras, maçanetas – tudo o que gira, gira para a direita na ditadura dos destros. Para os canhotos, de duas, uma: ou vivem um eterno jogo de desmunhecar ou aprendem a lidar com as coisas usando a mão direita. Existem em muitos países indústrias preocupadas também com esse lado (esquerdo) da questão, fabricando objetos próprios para as mãos canhotas. A pioneira foi uma fábrica finlandesa que, em 1954, começou a produzir tesouras canhotas, ou seja, com as laminas invertidas.

Nos Estados Unidos e na Europa existem associações de canhotos, que batalham por seus direitos – igualdade de oportunidades no trabalho, por exemplo. No Brasil, uma Associação Brasileira de Canhotos (Abracan) surgiu no final da década de 70, e conseguiu apoios ilustres, como o do então presidente João Figueiredo, um canhoto; também conseguiu do governo Paulo Maluf, de São Paulo, a determinacão de que ao menos cinco por cento das carteiras nas escolas públicas sejam para canhotos, isto é, com a mesinha de apoio no lado esquerdo. Em 1982. porém. a Abracan fechou por falta de recursos, deixando aproximadamente 14 milhões de brasileiros canhotos na mão dos destros.

Uma das teorias mais aceitas para justificar á preferência pelo lado direito das coisas diz que isso surgiu com os primitivos habitantes do hemisfério Norte, adoradores do Sol. Pois, no hemisfério Norte, o Sol parece mover-se no sentido horário, para a direita. Seguindo nessa mesma direção, os budistas fazem suas caminhadas para meditar; os peregrinos que vão a Meca rezar para Alá circundam da estluertici para a direita a Ka’aba, a construção onde está a pedra sagrada dos seguidores de Maomé. Os muçulmanos, aliás, chegam a ponto de afirmar que Deus tem duas mãos direitas.

A própria Bíblia exalta a mão direita, simbolicamente a mão que ” sabe dar”, já que a esquerda é a que recebe de Deus o sopro da vida. Michelângelo,( pintor italiano canhoto, retratou esse momento da Criação no teto da Capela Sistina). O Antigo Testamento diz que Eva foi criada a partir da costela esquerda de Adão; tanto pior, porque dai se estabelece nos textos bíblicos toda uma duradoura ligação do lado esquerdo com o pecado e a tentação.

Na Idade Média, a Inquisição queimará os canhotos, como praticantes de bruxarias, mensageiros da morte e enviados do Diabo.

Também na Idade Média a mão esquerda passa a ser relacionada com a sujeira A explicação para isso até que tem alguma lógica: num período em que lavar-se era um hábito raro, a limpeza ficava por conta da mão esquerda, inclusive a higiene íntima. Com medo de sujar-se, as pessoas só se cumprimentavam com a mão direita , a mesma usada para comer ou pentear-se.

As escritas alfabéticas , de modo geral, indiscutivelmente favorecem os destros, porque correm da esquerda para a direita. Nessa direção, o canhoto cobre com a própria mão o que está escrevendo ou acaba torcendo o punho, segurando a caneta com a mão em forma de gancho. As exceções mais conhecidas são o hebraico e o árabe, escritos da direita para a esquerda. Já o grego é conhecido como caminho de boi, por formar um zigue-zague: vai da esquerda para a direita numa linha e da direita para a esquerda na linha seguinte.

Na realidade ninguém pode afirmar com total segurança que este ou aquele motivo é que origina o preconceito ou as desvantagens que levam os canhotos. Até porque nem a ciência moderna conseguiu encontrar uma explicação para o próprio fenômeno do canhotismo. Os macacos ou são ambidestros ou dividem-se em igual proporção entre esquerdistas e direitistas. Só no homem o ambidestrismo é uma raridade – apenas duas de cada cem pessoas, em média, são tão hábeis com a esquerda como com a direita.

Justamente por causa dessa falta de explicações seguras, o canhotismo foi o bode expiatório das mais diversas mazelas. “Atualmente sabemos que o canhoto pode ter tantos problemas de saúde ou de aprendizado quanto um destro: não há vantagem em ser um ou outro”, ensina o professor de neurologia Saul Cypel, da Universidade de São Paulo. A única expressão orgânica do canhotismo é o fato de o lado direito do cérebro ser aproximadamente onze por cento maior do que o esquerdo e dele partir um feixe mais espesso de nervos.

Nos destros, o lado esquerdo do cérebro é o mais desenvolvido, porque o cérebro exerce um comando cruzado,ou seja, a parte direita do corpo é comandada pelo hemisfério cerebral esquerdo, enquanto a parte esquerda é comandada pelo hemisfério cerebral direito. Os ambidestros têm os dois hemisférios exatamente iguais e feixes de nervos da mesma espessura nos dois lados.

É sabido que o canhotismo tem a ver com a hereditariedade. “Há uma incidência maior de canhotos em famílias onde já existem canhotos”, diz o doutor Cypel.

Normalmente, um casal de canhotos tem cinqüenta por cento de chances de ter um filho canhoto: quando o pai ou a mãe prefere a mão esquerda, essa probabilidade cai para não mais de vinte por cento; quando os pais são destros, a probabilidade de terem um filho canhoto é de apenas dois por cento.

Outro fato comprovado é que desde o primeiro instante de vida já se pode ou não ser canhoto.

O embriologista alemão Hans Spemann, prêrnio Nobel de Medicina e Fisiologia em 1935, mostrou que nos estágios embrioná-rios de vida os dois lados do cérebro já apresentam diferenças de tamanho. Apesar de a preferência manual ser geneticamente estabelecida, a criança só a percebe aos cinco anos de idade (embora haja crianças que se definem aos dois anos e outras,igualmente normais, só aos sete ou oito).

A preferência manual está dentro de um contexto muito amplo: a lateralidade, ou seja,a dominância de todo um lado do corpo. Assim, ser canhoto não é apenas escrever com a mão esquerda, mas também preferir todo o seu lado esquerdo, embora o canhoto não perceba isso nitidamente. O lado do cérebro mais desenvolvido – nos canhotos, o direito – está conectado a um número maior de nervos, que recebem todo tipo de informação sensitiva. Portanto, nesse lado preferido , a visão é mais aguda, a pele é mais sensível, os músculos respondem mais prontamente.

Por isso , o Dr. Guy Azemár, do Instituto Nacional de Educação Física da França, acredita que os canhotos são especialmente bons de briga. Ele observou que todos os oito finalistas do torneio de esgrima das Olimpíadas de Moscou, em 1980, lutavam com a mão esquerda, assim como cinco dos oito melhores espadachins das Olimpíadas de Los Angeles, em 1984, eram canhotos. O doutor Azémar supõe que, como o hemisfério direito do cérebro possui os centros de noção de espaço, os canhotos são ligeiramente mais rápidos e precisos nos seus golpes.

É bem possível. No tênis, por exemplo, muitos campeões seguram as raquetes com a esquerda. É o caso de Thomas Koch, John McEnroe, Martina Navratilova e Jimmy Connors. O canhoto supercampeão, con-tudo, é Rocky, o pugilista do cinema, protagonizado pelo ator norte-americano Silvester Stallone.

No primeiro filme da série, o peso pesado que iria enfrentar o herói é advertido pelo técnico: “Cuidado que ele é canhoto. Não dá para confiar em canhotos, eles fazem tudo às avessas”. Por razões hollywoodianas e não científicas, é claro que Rocky derrubou o destro com uma boa canhotada na cara. Mas “às avessas” mesrno, e não nas telas de cinema, viveu no século XVI, no norte da Inglaterra, a família Kerr, constituída na maioria por canhotos. Temendo que os escoceses fossem tomar-lhe as terras, o clã dos Kerr construiu no castelo escadas em caracol, com espirais da direita para a esquerda – direção contrária à usual – , de maneira que pudessem golpear os invasores, prensando-os contra a coluna central da escada. Com a maior destreza, diz a história, os canhotos Kerr expulsaram os escoceses, que até hoje usam o termo Kerrhandness (mão dos Kerr) para designar canhotismo.

Para saber mais:

Eis o que você é

(SUPER número 1, ano 10)

Boxes da reportagem

Agourentos, desajeitados, maliciosos…

Na hora de dar sua palavra, o grego foi o único que ficou a favor da esquerda: arístera , o termo grego que designa a mão esquerda, tem o sentido de” melhor” e a mesma origem da palavra aristocracia. O latim, a princípio, concordava com essa imagem positiva: sinister, que quer dizer ” esquerdo”, significava “afortunado”; a palavra vem de sinus , o bolso da toga dos romanos que ficava, é claro, daquele lado.

Mas essa era a época em que as estátuas dos deuses romanos tinham a face voltada para o sul e o olhar dirigido à esquerda, ao leste, de onde vinham, com o sol, os sinais de bons augúrios. Não se sabe por que,mas as imagens das divindades, aproximadamente no século II, foram voltadas para o norte. Daí o leste ficou à direita. De “afortunado sinister” passou a ser “azarado” e os romanos começaram a costurar seus bolsos no lado direito.

Em português, língua nascida do latim, sinistro é “esquerdo” ou “suspeito” ou ainda “ameaçador”.

Canhoto assim como canhestro é uma palavra com ligações etimológicas suspeitas com “cao”, que por sua vez é sinônimo de “diabo”. Mas a palavra esquerdo propriamente dita é de origem desconhecida. Outras línguas latinas seguem em oposição à esquerda. Em francês gauche vale para “esquerdo” e também para “desajeitado” ou “maldito” . Em espanhol, o canhoto é chamado de siniestro, termo que significa ainda “mau agouro”, “Desengonçado” e “canhoto” têm um mesmíssimo nome em italiano : maldestro.

Mas as linguas não-latinas também tratam os canhotos de forma sinistra. No alemão linkisch é tanto “canhoto” quanto “maldito”; recht é “direito”, “destreza e “lei” – e dessa palavra nasceu reich, “reino”.Left -handed, em inglês, é o canhoto, mas também a pessoa, canhota ou destra, maliciosa e insincera. Já right-handed é tanto o destro quanto a pessoa íntegra. No árabe yamin é ” mão direita” e “sorte”.

O lado direito é sinônimo de coisas positivas até em países de esquerda .Na União Soviética, pravy é a palavra ” lado direito” . Dela nasceu pravda, que significa ” verdade”.Levaya stonora é “lado esquerdo” e- -claro – “lado errado”.

Alguns tipos sinistros

Eles estão em toda parte e fazem de tudo. Veja esta lista, por exemplo: Baudelaire, Ben-jamin Franklin, Beethoven, Baden Powell, Beth Faria, Carlos Magno, Charles Chaplin, Cole Porter, Denis Carvalho, Gerald Ford, Goet-he, Greta Garbo, Hans Christian Andersen, Harpo Marx, Jack, o Estripador, Jimi Hendrix, João Baptista Figueiredo, Judy Garland. Júlio César, Leonardo da Vinci, Lewis Carroll, Marcel Marceau, Maria Zilda, Marilyn Monroe, Michelângelo, Napoleão, Nietzsche, Paganini, Paul Klee, Paul McCartney, Picasso, Ringo Starr, Robert Redford, Ronald Regan.

Canhotos bons de bola

Há um campo onde ser canhoto não é desdouro para ninguém. No futebol, de fato, incontáveis jogadores se celebrizaram pelo show de bola de que se mostraram capazes com a perna esquerda. Na atual Seleção Brasileira há três canhotos, todos craques: Pita e Nelsinho, do São Paulo, e Edu, da Portuguesa.

Na tricampeã de 1970 havia Gérson, que não chutava nada com a direita, mas tantas maravilhas fazia com a esquerda que ganhou o ,apelido “Canhotinha de Ouro”.

Rivelino, outro canhoto daquela Seleção, era conhecido por seus dribles curtos, que dificultavam qualquer marcação, e pela potência de seu chute – a “patada atômica” . A grande vantagem dos canhotos no gramado é a facilidade com que se livram dos marcadores – quase sempre destros. Ninguém faz isso melhor hoje em dia que o argentino Diego Maradona, capaz de ir de uma ponta a outra do campo sem que ninguém consiga tirar-lhe a bola do pé esquerdo.

http://super.abril.com.br/super2/superarquivo/1987/conteudo_110956.shtml

Read Full Post »

Direito a ser canhoto

A 13 de Agosto (dia do azar, mês do mau agouro), celebra-se anualmente o Dia Mundial do Canhoto. Uma data “sinistra” (termo italiano que designa algo funesto e pernicioso), que rende homenagem aos 10 por cento da população que parecem viver do lado errado do espelho…

Carla Teixeira

Se nos colocarmos diante de um espelho e ali realizarmos uma das nossas tarefas quotidianas – pintar os olhos, lavar os dentes, limpar o rosto ou pentear o cabelo –, a imagem que veremos reflectida será sempre a de alguém que nos imita em todos os gestos, mas usando a mão contrária. Se somos dextros (e essa será a realidade em cerca de 90 por cento dos casos), então o que temos diante de nós, encerrado na superfície envidraçada do espelho, será a imagem do que para nós se parecerá com um canhoto. Como que presos desse lado do espelho, num mundo onde tudo parece funcionar ao contrário, vivem os esquerdinos, que hoje ascendem a mais de 10 por cento da população do planeta. No Dia Mundial do Canhoto, O PRIMEIRO DE JANEIRO dá a conhecer uma realidade diferente, de um grupo de pessoas que não têm representação em qualquer associação, mas que, de acordo com o que a nossa reportagem conseguiu apurar, enfrentam quotidianas dificuldades em termos de adaptação ao mundo à sua volta.
Porque diariamente há milhões de pessoas que não cedem ao impulso de estender a mão para um cumprimento sem pensarem se essa será a mão correcta, e porque diariamente essas pessoas têm de se adaptar a uma realidade que não os teve em conta, a Left-Handers Internacional (associação norte-americana entretanto extinta, mas que nos anos 70 fervilhava de actividade) instituiu o Dia Mundial do Canhoto na data de hoje, que curiosamente congrega o número 13, normalmente conotado com o azar, com aquele que se convencionou ser o mês do mau agouro. A palavra escolhida em várias línguas para definir os esquerdinos tem também quase sempre um significado pejorativo, funcionando porventura como causa ou consequência de um certo preconceito que sempre existiu contra os canhotos, que levaram muitos adultos a tentar mudar esse comportamento nas suas crianças.

Lojas para canhotos acabam por fechar
Em Portugal não há uma entidade representativa dos interesses dos esquerdinos, e noutros países essa também não parece ser uma ideia que colha entusiasmo. Da mesma forma que as lojas vocacionadas para a venda de artigos adaptados abrem e fecham com regularidade – os canhotos queixam-se da falta de artigos próprios, mas os estabelecimentos comerciais garantem que as vendas são insuficientes –, também as associações são poucas e de actividade pouco duradoura. No entanto, o Dia Mundial do Canhoto tem um site próprio (www.lefthandersday.com), onde são indicados como objectivos da efeméride chamar a atenção de um mundo feito para os dextros dos desafios diariamente colocados às pessoas que vivem fora desse conceito, educar designers e fabricantes de equipamentos para terem em conta aquela população, celebrar os pontos em que os canhotos têm vantagens, divulgar locais onde sejam vendidos artigos adaptados e promover a investigação de vários temas ligados à circunstância de se ser canhoto.
—————————-
Curiosidades
Sobre os canhotos
A circunstância de ser esquerdino está associada a comportamentos curiosos: quando desenham, por exemplo, os canhotos tendem a posicionar os objectos voltados para o lado direito. Há uma propensão elevada para a existência de um canhoto em cada par de gémeos, e a gaguês e a dislexia são também mais frequentes naquelas pessoas, nomeadamente quando na infância foram forçados a trocar o lado mais forte. Atingem a puberdade quatro a cinco meses mais tarde do que os dextros, mas nem tudo é mau: têm maior capacidade de adaptação à visão subaquática e são particularmente dotados para desportos como ténis, basebol e natação.
——————————-
Lateralidade
Brincar e descobrir
O conceito de “lateralidade” define, em termos técnicos, a predominância cerebral de um lado do corpo sobre o outro, tendo em conta o uso que se faz das mãos, dos pés e dos olhos. O lado dominante define-se por volta dos quatro ou cinco anos de idade, tendo em conta a utilização preferencial do lado direito (em cerca de 90 por cento dos casos) ou do esquerdo (10 por cento), havendo ainda casos em que as crianças demonstram singular aptidão com os dois lados do corpo, ou que usam de forma preferencial a mão esquerda, mas o pé direito, por exemplo, fenómeno que se define como “lateralidade cruzada”. A aferição da predominância lateral em cada criança pode ser feita através da observação do modo como brinca e realiza tarefas determinadas, e estimulada através de jogos específicos.

Pintar a cara…
Muito ao gosto da generalidade das meninas, a pintura do rosto é uma brincadeira que também agrada aos rapazes (se for para se parecerem com os índios), e serve de forma exemplar o objectivo de aferição da lateralidade. Em permanente diálogo com os mais novos, os adultos poderão pedir-lhes que pintem o lado direito da cara ou a sobrancelha esquerda, e ensiná-los de forma simples a diferença entre os dois conceitos. Quase sem perceber que está a fazê-lo, a criança aprenderá a distinguir a direita da esquerda, e assim desenvolverá a sua lateralidade. No entanto, avisam os especialistas, em nenhum caso a criança deve ser contrariada no seu impulso de usar uma ou outra mão, já que, ao obrigar a inverter uma programação definida a nível cerebral, os pais estarão a condicionar o desenvolvimento natural dos filhos.

http://www.oprimeirodejaneiro.pt/?op=artigo&sec=3c59dc048e8850243be8079a5c74d079&subsec=&id=e2eded0cf1398ae8211bfc4927e57039

Read Full Post »

As pessoas canhotas desenvolvem uma estrutura cerebral mais flexível do que aqueles que nascem e crescem destros, dizem os pesquisadores da Universidade da Califórnia, que usaram gêmeos para estudar a hereditariedade.A razão é que os destros têm os genes que formam seus cérebros em estruturas com lados ligeiramente desiguais, de acordo com a pesquisa publicada na ” Procedimentos da Academia Nacional de Ciências “. Os canhotos parecem ter perdido aqueles genes.” Realmente há uma diferença, que resulta em um cérebro mais simétrico nos canhotos, onde os dois lados são mais iguais, disse o neurogeneticista Daniel Geschwind da UCLA, que conduziu a equipe de pesquisa. Há mais flexibilidade e ela está sob controle genético. “No esforço em compreender como o cérebro dá forma à mente, os pesquisadores tem trabalhado para documentar a forma que os genes e o ambiente afetam inteligência e habilidades mentais. A insistência humana em preferir uma mão ao invés da outra apresenta uma pergunta particularmente intrigante que toca em ambos, na anatomia e no comportamento.” Há claramente algo fundamental aqui que nós necessitamos compreender, se nós pretendemos entender o que nos faz unicamente humanos “,disse Geschwind.De todos os primatas, somente os seres humanos indicam uma forte pré-disposição a serem destros. Estes formam aproximadamente 90 por cento da população. As metades esquerda e direita do cérebro são diferentes em sua anatomia e em suas funções, relacionados na parte à preferência da mão.Mas até agora, ninguém pode documentar a conexão.O estudo da UCLA já é a evidência mais forte que a hereditariedade modela os cérebros de individuos canhotos e destros diferentemente, disse o neurocientista Michael Gazzaniga .Os pesquisadores da UCLA conduziram as varreduras cerebrais em 72 pares dos gêmeos idênticos masculinos entre 75 e 85 anosde idade.Os gêmeos idênticos, que compartilham dos mesmos genes, oferecem uma lente original, através da qual podemos estudar os efeitos relativos da hereditariedade na natureza humana.A tendência de direita ou esquerda é parcialmente determinada pela genética. Se uma pessoa herdar o gene para tendência à direita, essa pessoa será destra. Pessoas que não têm esse gene, entretanto, podem ser tanto destras como canhotas. Não há nenhum gene específico para o canhoto.Destros possuem tipicamente um hemisfério esquerdo maior do cérebro, onde suas habilidades de línguagem estão concentradas.Inversamente, os canhotos têm cérebros mais balanceados, com ambos os lados relativamente simétricos. As habilidades da linguagem dos canhotos são concentradas mais frequentemente no lado direito.Se gêmeos idênticos carregarem o gene para a preferência de uso da mão, ambos devem ser destros. Se faltar o gene, um pode desenvolver-se destro enquanto o outro se torna canhoto.Os pesquisadores descobriram que os cérebros de gêmeos idênticos destros eram muito similares no tamanho e na estrutura.Mas quando um canhoto era um dos gêmeos, os cérebros eram diferentes. A conclusão, disseram os pesquisadores, é que a ausência do gene para a preferência da mão permite ao cérebro desenvolver-se diferentemente a medida que o indivíduo cresce.Um padrão similar não apareceu em 67 pares de gêmeos fraternos usados como um grupo de controle.http://www.brasilmedicina.com.br/noticias/pgnoticias_det.asp?AreaSelect=2&Codigo=136

Read Full Post »

Obtido em “http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_canhotos_famosos

Mais canhotos: Goethe, Gandhi, Dom Pedro I, Harpo Marx, Nelson Rockfeller, Roberto Rivelino, Ronald Reagan, João Baptista Figueiredo, Jimmy Hendrix, Ramsés II, Júlio César, Joana d’Arc, Henry Ford, Marie Curie, Linus Pauling, Albert Schweitzer, Ivan Pavlov, Toulose-Lautrec, Albrecht Dürer, Jim Carrey, Robert de Niro, Richard Dreyfuss, Keanu Reeves, Judy Garland, Whoopi Goldberg, Hans Christian Andersen, Thomas Carlyle, Lewis Carrol, Franz Kafka, Mark Twain, H.G, Wells, Matt Groening, Spike Lee, David Bowie, Enrico Caruso, Mozart, Niccolo Paganini, Maurice Ravel, Robert Schumann, Uri Geller, Jack o estripador, Lord Baden-Powell, Simon Bolivar, Winston Churchill, Thomas Jefferson, Otto von Bismarck, John Kennedy Jr, Hermann von Helmholtz, Billy the kid, Fernando Meligeni, M.C. Escher, Hans Holbein,  Paul Klee, Edvard Munch, Jean-Baptiste Regnault…

Read Full Post »

Older Posts »