Feeds:
Posts
Comentários

Archive for agosto \14\UTC 2009

Marcela Munhoz
Do Diário do Grande ABC

Foi-se o tempo em que o canhoto era considerado desajeitado e tinha dificuldade para realizar tarefas. Hoje, quem tem mais habilidade com o lado esquerdo também consegue fazer tudo o que o destro faz, já que há objetos específicos para ele.

Os especialistas consideram canhoto quem escreve e pratica atividades espontâneas, como pentear o cabelo e escovar os dentes, com a mão esquerda. É manifestado aos poucos, tanto que as mães logo percebem essa característica do filho nos primeiros anos.

Embora alguns ainda se compliquem na hora de usar certos objetos, todos garantem que são melhores em habilidades específicas, como no esporte. “Minha perna mais forte é a esquerda. A dos meus amigos é a direita”, diz Gustavo Duarte Tsuha, 5 anos, de Santo André.

Chutar forte com a esquerda pode surpreender o goleiro durante um pênalti e faz a diferença na hora de driblar o adversário. Quem curte futebol admira a jogada feita por um canhoto.

Apesar de escrever com a mão direita, Martin Giugliano Reiser, 12 anos, São Bernardo, desenvolveu grande habilidade com a perna esquerda quando começou a jogar futebol, há 8 anos. “Não escolhi, aconteceu.” Ele faz todas as outras coisas com a mão direita. “No futebol é importante usar a canhota. Todos os times precisam de um jogador assim.”

O espanhol Rafael Nadal, atual campeão de Winbledon, o maior torneio de tênis do planeta, é destro, mas foi treinado desde criança a jogar com a mão esquerda. Essa tática foi usada porque a maioria dos jogadores usa a mão direita. Com isso, o jogo contra um canhoto se torna mais difícil.

Apesar das vantagens, há esportes em que é proibido usar a mão esquerda, como o polo, jogo em que o esportista utiliza um taco para bater numa bola e marcar gols. Tem de fazer tudo isso em cima de um cavalo.

No passado o canhoto enfrentava preconceito. Muitos professores o obrigavam a escrever com a direita. Hoje não é mais assim: cada um deve ser respeitado como é.

Objetos diferenciados – A maior reclamação dos canhotos é na hora de usar alguns objetos feitos para os destros, como tesoura, mouse, maçaneta. Antigamente era ainda mais complicado. Hoje, muitos produtos têm a versão canhota, como os que são vendidos pelo site http://www.mundocanhoto.com

Pedro Olionis Hirsch, 8 anos, de Santo André, precisou se adaptar a usar tesoura comum e abrir a latinha de refrigerante. “Atrapalha um pouco”, fala. Para Dafne Denoni, 9 anos, o que mais complica é na hora de abrir a maçaneta da porta. “Tenho de parar, pensar e abrir com a mão direita. De resto, faço tudo com a esquerdal”, conta a menina, que não vê problema nenhum em ser canhota. “Até gosto, é diferente.”

Henry Ferrari, 6, tem um jeito prático para usar o mouse do computador. Ele muda o acessório de lado. “Só assim consigo mexer.” Muito observador, Henry já reparou que a irmãzinha de 1 ano segue pelo mesmo caminho. “Ela só pega as coisas com a mão esquerda. Tenho certeza que é canhota.”

Fonte: Canhoto numa boa – Diário do Grande ABC

Anúncios

Read Full Post »

Hoje muito se fala de se respeitar as minorias, sejam elas religiosas, sexuais, étnicas e por aí vai. Porém, sinto falta de um movimento que defenda os direitos de um grupo mais marginalizado do que qualquer minoria. Pior: há, desde os tempos mais antigos, toda uma campanha contra esse grupo tão marginalizado, que soma, segundo estimativas, aproximadamente 10% da população mundial: os canhotos.

Sim, eu sou canhoto, e esse é o motivo principal que estou escrevendo este artigo. Não há políticas públicas para nós. Somos marginalizados, ridicularizados, dia após dia, pois o mundo (ainda) é dos destros. Logo, se o mundo é dos destros, boa parte das coisas que foram feitas neste mundo foram feitas pensando nos destros. Nem a religião nos ajuda: no islamismo, as tarefas “impuras”, como a higiene, são feitas com a mão esquerda. Jesus está sentado a direita de Deus, enquanto o nosso grande amigo Capeta está a esquerda. Nas escolas, as carteiras, as tesouras, os cadernos e as réguas não ajudam o canhoto. O canhoto é tido como desastrado, mas você, amigo destro, seria tido como sem jeito se tivesse que fazer as coisas ao contrário. Já tentou abrir uma lata com um abridor de latas? Você consegue? Eu não. Sou canhoto. Abridores de latas são para destros. A pior política de exclusão é aquela que é mais velada. E a campanha contra canhotos é pior do que a questão do preconceito contra negros e pobres no Brasil. Não há deputados defendendo nossos direitos. Não há um ministério para promover a igualdade entre destros, canhotos, ambidestros, manetas, pernetas ou punhetas. Somos obrigados a lutar sozinhos, e usando as armas de forma um tanto torta, já que as armas também foram feitas para pessoas destras.

As únicas coisas que restam a nós, canhotos, são: ou se conformar, já que provavelmente muitos de nós usam o mouse do computador ou toca violão como um destro, como eu faço, ou começamos a lutar pelos nossos direitos, apesar que, infelizmente, o movimento canhoto ainda é muito, mas muito tímido aqui no Brasil.

Para que este texto dê um sopro de esperança para todos os canhotos, fiquem sabendo que se você, amigo esportista destro, pegar um adversário canhoto, você está perdido. Canhotos estão acostumados a enfrentar destros, mas destros não estão acostumados a enfrentar canhotos. Um a zero para a gente. Muitos dos gênios – e alguns gênios E loucos – da História da Humanidade eram canhotos. Conhece Napoleão Bonaparte? Bill Gates? Maradona, Picasso, Jimi Hendrix, Machado de Assis, Woody Allen, Albert Einstein? Conhece esse pessoal? Dois a zero para os canhotos. Os canhotos são tidos como mágicos E diabólicos, segundo a mitologia africana de algum lugar da África. Li isso num livro do Nei Lopes, ou na Veja, ou numa caixa de cereal. Não importa. Três a zero.

Ser canhoto não é ruim, só é complicado, ainda mais num mundo que não ajuda os canhotos.

Amigo canhoto: no dia 13 de agosto, reúna todos os canhotos que você conhece e façam uma passeata pelo orgulho canhoto.

Fonte: Os marginais marginalizados – os canhotos

Read Full Post »

por Manuela Musitano

Na verdade, podem ocorrer as duas coisas. O gene do destrismo, como é caracterizado quem escreve com a mão direita, é dominante. Isto é, basta apenas um gene de destrismo no genoma, que a pessoa já possui naturalmente uma habilidade motora maior com o lado direito do corpo.

Já no caso do canhotismo, expressão usada para classificar quem possui habilidade maior com o lado esquerdo do corpo, o gene é recessivo. Isto significa que tanto o pai quanto a mãe precisam dar ao filho o gene para que a pessoa nasça canhota, o que acaba se tornando um caso mais raro. Para você entender melhor, se um gene de destrismo se une a um de canhotismo, a pessoa será sempre destra, já que este, por ser dominante, acaba sempre se expressando.

Porém, pode-se dizer que os indivíduos possam ser treinados a utilizar melhor determinado lado do corpo. É o que acontecia antigamente, quando superstições e crenças diziam que ser canhoto não era uma coisa normal e as crianças canhotas tinham suas mãos esquerdas amarradas ou até mesmo quebradas para usarem apenas a mão direita para escrever. Este novo hábito fazia com que canhotos se tornassem novos destros.

Isso acontece também com portadores da Síndrome de Down, que se configuram em 28% de canhotos, mas não porque a maioria carrega o gene do canhotismo, pelo contrário, eles são canhotos por fazerem suas ações como um espelho do que está de frente para ele, estimulando assim o lado contrário de quem os orienta.

A diferença entre ser destro e ser canhoto está na utilização dos hemisférios do cérebro, que são divididos em dois: o esquerdo e o direito. Ao contrário do que você pode pensar, o hemisfério esquerdo controla as ações do lado direito e vice-versa, podendo ser ações separadas, piscar apenas o olho esquerdo, ou ações associadas, como por exemplo, bater palmas.

O hemisfério esquerdo, responsável pela habilidade do lado direito, possui características mais racionais, o que levaria o indivíduo destro a desenvolver melhor atividades numéricas e linguísticas. Já o hemisfério direito possui um desenvolvimento mais ligado ao sentimental, às artes e à música, por isso, acreditava-se que os canhotos seriam mais inteligentes que os destros.

Porém, isto acontece porque em um mundo dominado por instrumentos feitos para os destros, como tesouras, mouses e abridores de lata, os canhotos precisam se adaptar melhor às diferenças, tornando-se assim mais descolados.Por causa dessas necessidades específicas dos canhotos, foi criada uma Associação que cuida particularmente de seus interesses, que aqui no Brasil recebe o nome de ABRACAN. Além de utensílios fabricados e pensados especialmente para eles, os canhotos ganharam um dia para celebrar seu canhotismo e para que não se sintam mais tão excluídos da sociedade, comemorado no dia 13 de agosto.

Esta discriminação que sofrem até hoje é resultado de superstições e crenças de culturas antigas. Em países de religião Islâmica/Muçulmana, as pessoas são proibidas de comer com a mão esquerda, por acharem este hábito totalmente sujo. Mas nem tudo é considerado ruim em se falando de ser canhoto.

O atual campeão de Wimbledon, o tenista destro Rafael Nadal, é treinado desde menino para jogar com a mão esquerda, já que no tênis a maioria de jogadores é destro e o jogo contra um canhoto se torna demasiadamente difícil. Apesar desta vantagem no tênis, há esportes em que canhotos são proibidos de utilizar a mão esquerda, como no caso do polo, jogo em que esportistas utilizam um taco para bater numa bola e marcarem gols, tudo isso em cima de um cavalo.

Fora isso, muitos outros esportistas canhotos se destacaram em suas modalidades, como o caso dos jogadores de vôlei de quadra André Nascimento e, de praia, Leila, os jogadores de futebol Romário, Maradona e Thiago Neves. Além disso, outros famosos que conhecemos são: Machado de Assis, escritor, fundador da Academia Brasileira de Letras, Julia Roberts, atriz norte-americana, Bill Gates, dono da Microsoft e já visto como o homem mais rico do mundo e a jornalista e apresentadora Fátima Bernardes.

Viu quanta gente legal também é canhota? E agora, você entendeu porque algumas pessoas utilizam mais um lado do corpo do que o outro? Então você já pode parabenizar os colegas canhotos ou até mesmo criar um dia para comemorar o dia do destro na sua escola.

Fonte: Um mundo torto – Manuela Musitano

Read Full Post »

Sim, como ocorre com os seres humanos, os animais têm a tendência de usar mais um lado específico do corpo que o outro. Mas tudo indica que, assim como nós, os bichos destros são a maioria. “Pesquisas feitas com chimpanzés, macacos-pregos e saguis revelaram que a maioria dos indivíduos prefere usar a mão direita”, afirma o neurocientista Carlos Tomaz, da Universidade de Brasília (UnB). Ou seja, a maior parte desses primatas é destra, mas alguns indivíduos são, sim, canhotos. Autores de um recente estudo feito com camundongos chegaram a conclusão semelhante. “Com base nessas pesquisas, é preciso rever o conceito de que ser destro ou canhoto é uma qualidade exclusiva dos seres humanos”, afirma o especialista. Na população humana, por volta de 98% dos indivíduos são destros. Os cientistas não sabem exatamente o que define se alguém – e muito menos um bicho – vai ser destro ou canhoto, mas creem que isso é fruto de uma determinação genética. Uma corrente de estudiosos acredita que a preferência pelo lado direito tenha origem na própria evolução humana, que levou a uma especialização do nosso cérebro. Como se sabe, o cérebro humano é dividido em dois hemisférios, sendo que cada um deles controla a parte oposta do corpo – o hemisfério esquerdo controla o lado direito, e vice-versa. Como o lado esquerdo do cérebro é responsável pela função motora, a maioria das pessoas teria mais habilidade com o lado direito do corpo. Isso explicaria por que a maioria de nós é destra. }:-)*

Fonte: Os animais também são destros ou canhotos? – Mundo estranho

Read Full Post »

por JOSÉ REIS
AF

Muito se tem estudado e especulado sobre o funcionamento do cérebro dos canhotos. O uso preferencial de uma das mãos está muito ligado à distribuição de funções entre os hemisférios cerebrais. Estes, sabe-se hoje, são funcionalmente assimétricos. O esquerdo é geralmente ligado ao controle dos aspectos cognitivo-racionais da linguagem, e o direito, à compreensão musical, à identificação das relações espaciais e ao controle dos aspectos afetivos da linguagem.

Em 95% dos destros e 70% dos canhotos, os aspectos cognitivo-racionais da linguagem são controlados pelo hemisfério esquerdo. Em metade dos canhotos restantes, a linguagem é controlada pelo hemisfério direito. A outra metade não mostra assimetria, sendo a linguagem controlada igualmente pelos dois hemisférios. Estudos comparados não apontaram diferença de desempenho entre canhotos e destros em testes verbais.

Quando nasce, a criança não tem lateralização definida, que só se instala progressivamente e se estabiliza dos 6 aos 8 anos, com o começo da prática da escrita. Uma lesão no hemisfério esquerdo causa afasia em 95% dos destros. A freqüência e a velocidade da afasia são maiores nos ambidestros ou nos que têm antecedentes familiares de canhotismo ou ambidestralidade.

Nos destros, uma lesão do hemisfério direito só afeta em geral a prosódia, a linguagem perde a entonação, o relevo. Lesão do hemisfério esquerdo no canhoto e no ambidestro provoca afasia mais vezes que uma lesão no direito. Essa afasia regride melhor que nos destros. A explicação das diferenças entre canhotos e destros parece encaixar-se na explicação geral da repartição assimétrica das grandes funções cerebrais. Das muitas explicações aventadas, três gozam de maior voga: a hipótese anatômica, a genética e a relacional.

A hipótese anatômica considera que até 1960 os trabalhos desse tipo salientavam a semelhança morfológica dos dois hemisférios. Mas, em 60, Geschwind e Levine mostraram que uma zona do lobo temporal é muito mais extensa à esquerda. Em 1980, Geschwind e Galaburda revelaram assimetria na área de troca, favorecendo o lado esquerdo. Tal assimetria está presente no feto desde a 31ª semana de vida. Já se demonstrou que na maioria dos canhotos com lesão cerebral esquerda a linguagem é controlada pelo hemisfério direito, ao passo que, nos sem lesão, ela é controlada exclusivamente pelo hemisfério esquerdo. O número de canhotos é maior em crianças com dificuldade de aprendizagem e em portadores de lesões cerebrais precoces.

A hipótese genética baseia-se na verificação da existência de tendência familiar ao canhotismo. Em 1973, Annett, em 3.604 casos, revelou que, se pai e mãe são destros, a probabilidade de o casal ter filhos destro é muito maior que nos casais de canhotos ou de canhoto e ambidestro. Haveria na maior parte das pessoas um gene favorecedor do lado direito e, na ausência desse gene, o indivíduo poderia ser canhoto ou destro. Para explicar por que pais canhotos podem ter filhos destros, Annett imaginou que os pais poderiam ter sofrido lesões cerebrais no nascimento, de modo que o fator direcionador não se manifestaria neles, mas seria transmitido aos filhos.

Segundo a hipótese relacional, a lateralização da criança se desenvolve em função do meio em que vive. Não se nota predominância manual no recém-nascido. Ele a adquire com o tempo, tornando-se destro num mundo de destros.

Fonte: Saiba como o cérebro do canhoto funciona

Read Full Post »